Boas compras # 3

Gosto de aproveitar os saldos para comprar algo que preciso (ou a maioria das vezes se calhar nem tanto assim), mas o facto é que, antes dos saldos, às vezes, surgem boas oportunidades. Foi o caso deste lenço e destas botas.


Botas Zara -29.90Euros

Lenço H&M- 5 Euros ( era de 9.90 Euros)


* A D. Izzie que quer à força aparecer nas fotos!



Lidar com a dor...opinião de quem não tem licenciatura no assunto.

Por vezes perguntam-me o que se diz, como se age com uma criança que perdeu a mãe. Aqui por casa, temos lidado com a situação conversando, dando carinho, apoio e orientação.Tenho-me deixado levar pela intuição e com a premissa de que era assim que gostava que agissem se a situação fosse com um dos meus filhos. 
Uma das primeiras coisas que disse ao P. foi que não fazia mal rir, jogar, brincar e que sabia que era como se ele tivesse caído num buraco muito fundo, mas que acreditasse que as pessoas que o amam estavam lá para lhe amparar a queda.
Outra das coisas que fazemos muito aqui por casa é conversar sobre a mãe dele: os pratos que ela fazia tão bem, como ela lhe punha limites em relação ao computador, as viagens e os passeios que fizeram...
E os dias têm passado. A escola ajuda bastante e o facto de ele ter rotinas também. Mais difícil mesmo são as noites...

O meu coração não deixa é de estar apertado porque lhe vejo a saudade que já tem da mãe, alguém que o amava tanto e de forma tão incondicional... 
Mas o pai e os avós são pessoas extremamente atentas e se o P. tem estado mais cá por casa é porque o irmão do P. tem exigido muito em termos de cuidados hospitalares... As coisas irão melhorar! Contudo, esta época do Natal que se aproxima, deixa-me um bocadinho receosa... Não vai ser fácil, mesmo acreditando que existirá muito amor e apoio à volta e que o exemplo da força da Ana não se esquece.

E, a propósito deste assunto doloroso, sobre o qual que tanta gente me questiona, é tudo. É tudo e é tanto.



Às vezes tenho a mania # 13

Finalmente de volta às fotos. Não é fácil arranjar fotógrafo por aqui, mas no domingo consegui convencer o Gonçalo que, rapidamente despachou o assunto ( já está bom, não está?). Pois tem de estar que por aqui não somos profissionais e as fotos servem apenas para manter o lado cor de rosa deste blogue e dar eventuais dicas a mulheres que, tal como eu, não podem (ou nem querem) esbanjar salários em roupa que passa rapidamente de moda.

Tenho tentado seguir os conselhos que a Rita me deu e por isso investi num cinto para marcar a cintura. Ando a tentar colocar as camisas por dentro de calças depois de anos a fazer o contrário, mas segundo a Rita, como o meu corpo é "coluna", preciso de marcar a cintura. Ando a tentar, Rita...

O casaco que tenho é do ano passado e comprei num outlet em Vila do Conde. Gosto dele porque tem um ar atual, combina com tudo e foi um bom investimento. A dica que tenho tentado seguir é apostar em bons acessórios e misturar com marcas mais baratinhas. Ainda ando a aprender, mas já é um começo.


Casaco- Spaccio 
Sapatos- Gianna
Calças-Zara
Gola -H&M

Blusa- Stradivarius
Cinto- Lanidor



Levantar...

Primeiro pensamento do dia:hibernar e voltar a acordar a 23 de dezembro, quando o Luís volta.
Segundo pensamento do dia: para lá com queixumes palermas e levanta-te.
Terceiro pensamento do dia (enquanto olho para o Miguel a dormir serenamente): tenho tanta sorte.

E hoje, mesmo que à primeira não me apeteça sair de casa, sei que vou passar um dia que me vai fazer bem...

Blogues que me inspiram # 2




O que são medidas perfeitas?
Esta menina sabe a resposta.

image
DSC_7501

image
 image

Vamos ver...

Tenho andado a resistir, mas com tanta chuva acho que vou mesmo acabar por me render...

                                                                              Lemon Jelly







Beleza bebível


Depois da beleza em cápsulas, a nova nutricosmética é bebível.
Uma tendência vinda da Ásia, cada vez mais sofisticada. Atrever-me-ei?

Meia idade...o que é isto?


No jantar que tive no fim de semana, ao encontrar tantas mulheres e homens da minha idade, foi impossível  eu não constatar: eu (também) sou uma mulher de meia idade. 
Ok, eu não me sinto assim, tento cuidar do corpo e da mente e manter o espírito jovem, mas não dá para fugir ao facto de que tenho quarenta e quatro anos. E, então, mesmo  que eu não queira, as contas fazem-se mentalmente: se eu viver até aos X anos, ainda tenho Y anos para fazer isto e aquilo...  E, se formos a comparar a  vida com um jogo de futebol, eu já estou na segunda parte e sei que o tempo vai passar a correr, a escorrer-me... 

O que fazer então?
- Cuidar de mim
-Inspirar-me nos bons exemplos que me rodeiam na minha escola, na família, na blogosfera...
-Tentar ser uma pessoa melhor
- Aproveitar cada minuto com pessoas que realmente valem a pena
- Não me chatear com coisas pequenas
- Não vestir roupa para miúdas de quinze anos
- Não pensar muito no assunto
- Lembrar-me destas dicas




E, para terminar:

- Tentar cumprir a lista que acabei de escrever!


A minha vida como ela é #16

Há quem pense que eu sou uma pessoa muito alegre. Já aqui o disse que não é bem assim...Talvez, como se passe com tantas pessoas aí desse lado, eu tenha uma grande capacidade de esconder quando o coração anda apertado e disfarço. Se não conseguir mesmo, afasto-me um bocadinho. 
Eu sei que não deveria ser assim, que todas as pessoas têm o direito de se mostrar tristes, mas é a minha maneira de me preservar...

Este mês de novembro tem sido difícil. As saudades do Luís a crescerem, fez um ano que o meu pai morreu, fez um mês que a Ana partiu também e tenho partilhado o sofrimento de uma família que se tenta reerguer depois de uma tragédia.

O problema não é eu sofrer, porque faz parte e porque sei que sou uma felizarda porque o meu sofrimento ao pé da dor de muitos é ínfimo. O pior é eu não ter a capacidade de ajudar mais, de dar mais força, de evitar o sofrimento dos outros...é isso, sobretudo,  que me deixa o coração mais apertado.

Sabemos que a vida é assim. Há alturas em que sorrimos mais, há alturas mais difíceis. Contudo,  eu não me vou abaixo porque tenho/sei a receita tão secreta quanto óbvia: agarrar-me aos momentos felizes e agradecer. 

Ontem, foi  uma noite feliz vivida entre amigos de infância...





Divulgar um blogue...


"O Blogging foi criado com o objectivo de aproximar os blogs aos seus leitores. Organizado por categorias, o leitor tem a oportunidade de aceder de imediato ao assunto que mais lhe interessa sendo redirecionado para o blog. "

Quer isto então dizer que quem tiver um blogue e quiser divulgá-lo, pode faze-lo na Plataforma Blogging. Para contactar com o Blogging clique aqui.

Enfeicer

Acabei de inventar o verbo enfeicer... Se não existe, devia. Enfeicer acontece muito a todas as pessoas que se esquecem de sorrir e agradecer, que andam sempre mais interessadas na vida dos outros do que na própria, que têm inveja de tudo o que de bom acontece ao vizinho do lado, que são rancorosas...

Felizmente não conheço muitas, mas as que conheço ( e sim, são todas mulheres), parece que não há batom ou creme de rosto que as ajude, como se a fealdade que habita no interior transbordasse para o exterior. 

Não há como dar a volta, as pessoas que eu acho mais bonitas, são pessoas lindas por dentro. Relação tipo causa-efeito? Talvez. Mas quanto a mim, verdade pura.

Vou ter saudades...



Melhor, já estou com saudades...

Resultado Passatempo Boticário - Sintam-se Lindas...


Parabéns, Zulmira Braga! Envie-me um email com a morada.

A quem participou e não ganhou o meu muito obrigada. 

Smak!


Izzie está connosco há dois anos e três meses. Fez de nós pessoas muito mais felizes e acreditem que em momentos difíceis ela tem sido uma ajuda preciosa...

E, nem de propósito, um instante de hoje...

Não passo sem...




O meu creme preferido de sempre. É do Boticário e nunca me canso dele. 

E esta promoção vem mesmo a calhar. É valida durante este fim-de-semana, mediante a apresentação deste post e do BI/CC.

Blogues que inspiram # 1

Dos blogues de moda internacionais é dos que mais gosto. Quem escreve também é baixinha e aposta na mistura de peças mais baratinhas com outras de melhor qualidade. Outra coisa de que gosto muito é que ela não usa uma peça apenas uma só vez e dá dicas de como reutilizar peças comuns.
Para quem quiser espreitar é aqui.

sweater dress
lou & grey striped top4

petite fashion - tall boots cardigan scarf1

Uma família com esperança #14

Termos ido passar um mês a Angola, aproximou-nos muito do mundo em que o Luís vive. O Miguel escreveu numa composição de Português "agora que já vi onde o meu pai está, estou mais descansado" e o Gonçalo não sabe o que quer ser, mas sabe que quer participar numa missão.

As conversas no skype também são diferentes. O Luís fala de pessoas e espaços que já conhecemos. Dá-me novidades (O Nataniel já anda), manda-me cumprimentos das pessoas que adorei conhecer por lá. E conta-me histórias divertidas que nos fazem rir juntos. Como esta:

Em conversa com um angolano que também vive no Acampamento, este contava-lhe que tinha gostado muito de ver a família do Luís por lá. Como ele tem filhos pequeninos, o Luís disse-lhe que foi pena não terem brincado mais. Ao que parece, o pai até os incentivava a irem ter com os nossos rapazes à piscina, mas a resposta dos pequenitos era sempre a mesma " Pai, temos medo dos cabeludos" (Gonçalo e Miguel e suas trunfas!).




Uma luzinha pequenina...



A minha cabeça despassarada diz-me sempre que os momentos maus não duram para sempre. Que apesar da tristeza que pode assolar as nossas vidas, teremos sempre momentos felizes em que podemos chorar, mas não de tristeza.

O que é difícil para mim é encontrar as palavras certas, para que quem sofre, consiga acreditar no que eu penso. Porque a verdade é que eu apenas imagino, eu não tenho a minha vida em suspenso, eu apenas apoio. Mas eu tento, socorro-me de frases feitas se preciso, ofereço o meu sorriso e a minha disponibilidade. E sabem uma coisa? Tenho descoberto que fazer o bem aos outros é o melhor presente que tenho dado a mim própria. Por muito que por vezes me custe...

Sem me querer armar em boazinha angelical (que nunca fui, nem serei), deixem que vos pergunte: já experimentaram ser uma luzinha, mesmo que pequenina, na vida de alguém?


Boas compras

Se há vinte, trinta anos, detestava ser baixinha, a idade e o meu lado otimista, fizeram-me ver que há vantagens. Na maneira de vestir, por exemplo. Com quarenta e quatro anos e este ar de  "meia leca" acho que usar calções e saias mais curtas não me dão um ar tão "matrona" como se medisse um metro e setenta... E, como sei que há uma idade certa para cada roupa e, também porque não quero ser alvo do comentário "por trás liceu, pela frente museu", tento ter cuidado com os cortes e escolher peças mais clássicas. Como estes calções da Zara que foram uma ótima compra.


Shorts cintura alta- 29.95 Euros