A terra gira, o tempo não pára, mas com uns Manolo Blahnik tudo é mais fácil...

quarta-feira, 17 de Setembro de 2014

Um novo lápis e uma vida mais leve...

A próxima etapa de deixar o preto um bocadinho mais de lado, passa também pela maquilhagem. Confesso que usar lápis preto nos olhos é para mim um vício (quase) diário. Agora ando a aventurar-me neste verde da nova coleção Make B. Barroco Tropical do Boticário. Tenho gostado, porque parece que fico com um ar menos carregado e os olhos continuam realçados. Mas tenho que fazer um esforço de manhã para não ir logo pegar no preto...Há hábitos que custam a deixar, mas ando numa fase em que me apetece deixar a minha zona de conforto...
Roupas mais claras ( é difícil com este tempinho), maquilhagem menos carregada, menos horas no trabalho (este assunto dá um post inteirinho que tenho de escrever), coração mais leve...

segunda-feira, 15 de Setembro de 2014

Macacada...

O cinzento é uma cor que se aprende a gostar...os macacões ( ou jumpsuits se quiserem) também se estranham, mas a maioria das vezes acaba-se por gostar. Na H&M, há sempre opções giras e acessíveis...é preciso é ir com tempo e experimentar as peças...


39.99 Euros
( só o lacinho ali na cintura é que não sei se me convence...)
24.99 Euros



sábado, 13 de Setembro de 2014

16 and counting...


Ontem, fizemos dezasseis anos de casamento. Não foi um percurso sem sobressaltos ( se fosse algo estaria errado, desconfio), mas sabemos o que queremos: continuar a festejar sempre mais um ano.

E este anos decidimos fazer algo especial. Entretanto, conto tudo ( quer dizer, quase tudo).

quinta-feira, 11 de Setembro de 2014

Às vezes tenho a mania #12


Blusa e calças- Mango
Lenço - Zara
Sandálias- Sacoor (muito antigas)
Colar- da minha mãe:)
Mala- Bimba y Lola

Acho que foi preciso chegar aos quarenta e quatro para começar a gostar mesmo de colares de pérolas. Sempre tive muito receio que fosse algo que envelhecesse demasiado, mas agora tenho usado e gosto.
Outra das coisas que tenho tentado arriscar é nos tons claros... Se há algo difícil para mim é não abusar do preto  e dos tons escuros, mas tenho tentado fugir um bocadinho da minha zona de conforto... Não é para todos os dias, e quando arrisco ainda tenho um pouco aquela sensação de que me sinto "maior"...
Muitos anos viciada no preto e a sentir que o preto emagrece, é o que é...Mas tenho tentado... Afinal, o tempo corre e não é quando o blogue se chamar "Gira aos Cinquenta" que eu vou arriscar!




quarta-feira, 10 de Setembro de 2014

Presentear...


 
 
Ultimamente, sempre que preciso de comprar um presente para oferecer, é ao Boticário que vou. E não é por ter a parceria, é mesmo porque gosto dos produtos e da alegria que as pessoas mostram quando os recebem... Não sei se é do papel de seda em que vêm, se é dos pormenores, se do cheirinho e das mensagens positivas... Sei mesmo é que quando queremos dar um miminho a alguém especial, sem gastar uma fortuna, um presente Boticário é uma aposta segura.

segunda-feira, 8 de Setembro de 2014

Passatempo Boticário- Águas de Pitanga



No verão gosto de cheiros a fruta e um frasco de águas de pitanga tem sido uma companhia que não dispenso logo pela manhã. E, como que é bom é para partilhar, tenho um frasco para oferecer. É só preencher o formulário e gostar da página do blogue no Facebook. 


O passatemo termina dia 20 de setembro e o resultado será divulgado a 21 de setembro.


Aproveitar a vida...sempre.

Sexta-feira foi dia de irmos até Viseu... cidade linda e onde nos sentimos tão bem... O Luís é de Viseu e conseguiu manter os (muito bons) amigos que  o acompanham desde a infância. E eu tive a sorte de os conhecer e de os sentir também como meus amigos... Eles são a prova de que a distância não mata as amizades verdadeiras e, mesmo que estejamos meses sem nos encontrar, há sempre assunto para conversar, com a certeza de que todos torcemos para que cada um se dê o melhor possível.
 O jantar foi na Quinta da Magarenha ( boa relação qualidade-preço, mas convém marcar ao fim-de-semana)  mas, sinceramente, acho que poderia ser em qualquer sítio...a vontade de conversar é tanta que parece que o local nem importa...

Do fim-semana também fez parte uma paragem no Luso, piquenique na Mata do Buçaco, visita ao Museu Militar do Buçaco, Feira de São Mateus e Feira dos Minerais no Museu do Quartzo. Só de escrever até cansa, mas em modo passeio tudo sabe tão bem.

E, porque o tempo em que o Luís está cá é aproveitado ao máximo, terminámos com encontro dos netos da minha avó paterna... Gargalhadas à descrição e a certeza de que o tempo em que estamos com quem amamos é precioso.

Hoje uma semana novinha em folha começa...É tempo de organizar rotinas e continuar com a premissa de sempre: aproveitar cada dia para ser feliz. Eu sei, por vezes não é assim tão fácil, mas não custa tentar!

    
Luso
Mata Nacional do Buçaco
Jardim das Mães- Viseu

Em Viseu inventaram o verbo feirar...

Dos mais velhos...


...aos mais novos... Família é um lugar ótimo para se estar!




quinta-feira, 4 de Setembro de 2014

Leonor...rima com amor!


Hoje, agarrei-me ao teclado com uma data de posts na cabeça..Apetecia-me escrever sobre como as mulheres em Angola trabalham tanto, sobre como não consigo evitar de corar sempre que alguém que não conheço diz que lê o meu blogue, sobre a preparação do ano escolar... Não dá. Mal soube que a Leonor tinha partido, tudo me pareceu muito pouco relevante..
"Aceita e sorri" foi uma das mensagens que nos deixou. E se é difícil de cumprir...
Até sempre anjo-princesa Nonô!

terça-feira, 2 de Setembro de 2014

A propósito de saudades...


Num dos dias de Angola, enquanto acompanhava a RTP Internacional, passou esta frase na televisão. Nunca mais a esqueci e sei que não a posso esquecer. É uma frase pequenina, mas que nos ajuda a relativizar e nos dá força... 
Lembro-me do meu pai, da minha avó, dos meus tios... dos pais que viram partir os seus filhos... É verdade...são saudades diferentes...


*  A foto  é do Gonçalo, por-do-sol em Luanda. 

segunda-feira, 1 de Setembro de 2014

Regressar...


Regressámos os quatro e ainda bem. Para lá a viagem correu toda sem incidentes, mas para cá o nosso voo partiu com um atraso de cerca de sete horas. Sabem o voo para Luanda que teve problemas na sexta? Pois...como partiu de Lisboa atrasado, chegou tardíssimo e assim, em vez das 21:45, partimos às 5 da manhã. Já passou, mas foi a única vez em trinta dias que me senti um bocadinho desanimada...É que depois de uma viagem de quatro horas de carro até Luanda, saber que o voo estava atrasado e a história do avião voltar atrás, mexeu comigo. E os mosquitos no aeroporto? Ui...foi a única vez que o Miguel foi picado (e  estava com repelente), mas foi o suficiente para me deixar um bocadinho nervosa. Deram-nos um voucher para o jantar e quase nenhumas explicações... Fiquei um bocadinho ressentida com a Tap, confesso. Ouvem-se muitas histórias, mas quando as sentimos na pele...Pois, vocês sabem.
Mas, mal chegámos, esquecemos tudo de menos bom. Abraçar a família, a nossa cadela tonta, ver que o nosso gatinho à nossa espera, a nossa casa...

E regressar a quatro e saber que temos quase um mês para estarmos juntos é maravilhoso. Já me perguntaram como é que conseguimos combinar as coisas tão bem para bater tudo certinho e passarmos o maior  número de dias juntos.  Pois fizemos assim: eu passei as minhas férias em Angola enquanto o Luís trabalhava, o Luís prescindiu de uma viagem e juntou dois períodos de férias e marcamos as viagens tendo em conta a data em que a empresa dele marcou. E agora assim escrito, parece tão fácil, mas tive momentos em que duvidei se conseguiríamos.

Setembro é um mês de recomeços e estarmos juntinhos faz com que tudo tenha um sabor ainda mais especial. E, como tanto se diz em Angola...ESTAMOS JUNTOS!

quinta-feira, 28 de Agosto de 2014

Nós por cá...


Esta é a última semana por cá, mas vamos regressar a Portugal os quatro. Combinámos eu vir cá passar as minhas férias e o Luís ir passar as dele a Portugal e ganharmos assim dois meses a quatro. A nossa vida agora é assim...funciona com um calendário sempre ao lado em que o objetivo é sempre o mesmo: passarmos juntos o maior tempo que nos for possível.

Aqui em Angola o Luís vive num condomínio em que existem muitas casas pré-fabricadas, com todas as condições, e que são a residência de pessoas de dezasseis nacionalidades diferentes ( portugueses, espanhóis, brasileiros, dinamarqueses, ingleses, noruegueses, sul-africanos, angolanos...). Há poucas famílias a viver cá, porque é difícil ter cá os meninos em idade escolar, mas há crianças que passam cá muito tempo. Por aqui temos todas as condições: piscina, ginásio, campos de futebol e de ténis, posto médico... Mesmo ao lado, há muitas famílias que têm muito menos e acreditem que me custa sempre que me sobra comida no prato... 

Passamos um mês aqui. Fizemos amigos. Lemos muito. Jogámos Monopólio, Risck e Ovo Podre. Os miúdos foram à piscina quase todos os dias e eu tentei ir ao ginásio pelo menos três vezes por semana. Dormi a sesta algumas vezes e vimos muitos filmes... Como o Luís trabalhava durante a semana, saímos só ao fim-de-semana, mas não pensem que nos chateamos. Longe disso...afnal o que nós sempre quisemos foi estar juntos. E temos sido felizes.

quarta-feira, 27 de Agosto de 2014

O que a terra dá...





O Luís costuma dizer de Angola que "esta terra dá tudo". Bem, petróleo e ouro não encontrámos, mas que levamos lindas recordações para casa...não duvidem.

segunda-feira, 25 de Agosto de 2014

Aproveitar...










 


Por aqui as praias estão vazias...Para nós a temperatura do ar que ronda os 27 graus é ótima e a da água também. Para os angolanos, não é assim tão boa...

Neste último domingo que passamos por aqui antes de voltarmos a Portugal, o Luís foi-nos mostrar uma das praias de que mais gosta. Fica perto de Porto Amboim, junto a uma aldeia de pescadores e fomos com amigos. 

Eu confesso-me rendida, já não tem conta as vezes que disse que parece que estou dentro de um filme, tal é a beleza das paisagens... 
Agora, o que eu penso é que isto não é turismo de massas...É preciso procurar, relaxar e aproveitar. Com cuidado, mas sem medos (e se eu tinha muitos...as praias que não têm nadador salvador, os caranguejos, o percorrermos estradas solitárias...).

sexta-feira, 22 de Agosto de 2014

Cachoeiras do Binga

 
Vale do Rio Kewe (ou Queve)





Antiga ponte sobre o rio

As cachoeiras do Binga ficam na estrada que liga Porto Amboim à Gabela e são uma imagem de marca de Angola. O espaço é lindo, está limpo, tem uma zona de piquenique bem arranjadinha e dá para tomar banho no rio (há quem diga que há crocodilos por perto, por isso esta mocinha não põe lá  os pés...).
Um sítio mesmo a não perder...Tão bonito que não há fotos que o mostrem...

quinta-feira, 21 de Agosto de 2014

Filho, queres ver como é que é o trabalho do pai?


Sempre que vejo este anúncio da Vodafone em que o pai mostra ao filho onde trabalha, comovo-me. Sei bem a relação especial que o Luís tem com os filhos e como é tão importante para ele que nós estejamos cá, a conhecer o mundo dele, os novos amigos dele, a nova vida dele...de  que nós fazemos parte e de que queremos saber tudo.

Há coisas que só mesmo vendo, vivenciando...Por isso e por muito mais, tínhamos de vir cá...ver tudo...O anúncio é lindo e realça a importância dos meios de comunicação, mas há coisas que só estando cá...

quarta-feira, 20 de Agosto de 2014

Sofia vai às compras-passo 1


Os legumes e a fruta nos supermercados são muito caros ( um quilo de maçãs pode custar 4 euros), por isso a solução é mesmo ir ao mercado onde os produtos me parecem ter mais qualidade e os preços são mais em conta. Aqui em Sumbe, costumamos ir ao Mercado Municipal, que é um mercado pequenino e bom para quem como eu ainda se está a habituar. As bancas estão sempre muito organizadas e o os preços variam entre os cem kwanzas de um molhinho de feijão verde a duzentas e cinquentas kwanzas por um ananás (cerca de dois euros).
No sábado, vou-me aventurar pelo Mercado do Chingo, um mercado onde se vende de tudo, e segundo o Luís, muito maior e mais confuso, mas onde posso comprar os coloridos panos africanos e onde se sente o verdadeiro pulsar de África. Fica para o passo 2!
 

terça-feira, 19 de Agosto de 2014

O que é um Braai?

 
No sábado, fomos convidados para um Braai. Um Braai é, em afrikander, uma festa em que cada um leva a sua comida para grelhar e depois se partilha a sobremesa e um bom vinho. Muito típico dos sul-africanos que por cá moram são uns espaços construídos com pedras, em que a fogueira está no centro e à volta se sentam os convidados. Fiquei com vontade de ter um espaço assim em Portugal...era bom era ter as temperaturas amenas que temos por aqui à noite...

O Miguel recomenda...


O protetor solar faz parte das nossas rotinas. O Miguel é fã de tudo o que seja spray e adora este do Boticário. O  cheirinho é mesmo bom e espalha-se muito facilmente. Apesar de ser a época do cacimbo e do sol não estar tão forte como no verão de cá, o protetor é obrigatório e acreditem que a este é um prazer fazer publicidade... Recomendadíssimo ( e agora a 9, 99Euros).

O Miguel sai à mãe. Gosta de fotos e a ideia deste post foi dele. Para que conste...

segunda-feira, 18 de Agosto de 2014

Baía do Quicombo...













A Baia do Quicombo fica a cerca de quinze quilómetros de Sumbe e é linda. Para chegar à praia passamos por entre as casas da aldeia, sempre muito devagarinho, porque há muitas crianças a brincar ( e galinhas, cabras e porcos a passar também). 

Fomos com um casal sul-africano que vive cá com os dois filhos e foi um dia inteiro com uma praia só para nós. Só para nós e para uns miúdos lindos que resolveram seguir-nos. Primeiro, ficaram um bocadinho afastados, mas depois foram-se aproximando... Eu gosto de falar com eles e gosto dos sorrisos cúmplices que eles trocam entre si (esta branquela parece um frango depenado, aposto que dizem).

Quanto aos sortudos dos meus rapazes (sim, porque eu continuo a achar que eles têm muita mais sorte do que a maioria das crianças que vejo), passaram um dia feliz...com novos amigos, com os pais por perto, relaxados, a aproveitar tudo de tão maravilhoso que a natureza nos oferece. 

Vai com calma...

Cachoeiras. Uma festa sul-africana. Praia. Tantas fotos para postar... Tanta vontade de escrever sobre tanto... Tanta vontade de ter internet sem restrição...
A internet é cara e se usarmos muito o skype com imagem, acaba num instantinho... Luz, água, eletricidade e internet têm linguagem própria por aqui... Relaxa, Sofia...Calma... A vida prossegue...